Psicanálise Clínica UEG

Detalhes do curso

Carga Horária

900h Iniciais

Disponibilidade

24hs na plataforma + Aulas ao vivo Gravadas

Turnos

ONLINE 24h | Terças, Quintas e Sabados Aulás Práticas ao vivo no Meeteng

Modalidade

Online

Introdução sobre o curso

Visto que a atividade de Psicanalista é considerada uma ocupação altamente recomendada, e que também é considerada a cura pela fala, pelo amor e pela investigação, considerando essa grande descoberta como a Ciência de Sigmund Freud que há mais de 100 anos, mudou o mundo com a descoberta do Inconsciente, que é mais de 95% de nós, é sobre nossa escuridão, cresceu até chegarmos neuropsicanálise, aliada a neurociência. A Psicanálise é quem dá nome ao que todos usualmente falam, como, inconsciente, ego, imaginário, psiquismo, a formação, do sujeito, identidade, a formação da personalidade, traumas, transtornos, a formação do sintoma, o estudo da causa, e o principal, o entendimento sobre o tratamento terapeutico através da ANÁLISE da fala, investigando as angustias que circundam nossas faltas, exageros, fobias, medos, complexos, repetições, defesas, fantasias, fetiches, infantilidade, maturidade e força. Considero ser oportuno lembrar aqui que Freud, o criador e pai da Psicanálise, era médico,

mas ele não condicionou a Psicanálise somente privativa de médicos ou de psicólogos, mas considerou a importancia da Filiação há um conselho.

Anna Freud foi membro da Sociedade Psicanalítica de Viena em 1922, e eleita diretora do Instituto Psicanalítica daquela Sociedade em 1925. Anna Freud não era médica nem psicóloga. Em 1927, Melanie Klein foi aceita como membro da Sociedade Britânica de Psicanálise. Melanie Klein não era médica nem psicóloga. Contudo, Anna Freud e Melanie Klein se tornaram figuras expoentes da Psicanálise em razão de suas teorias e estudos na área de Psicanálise Infantil, cujos estudos e teorias constituem importantíssimas referencias até hoje. Portanto, a Psicanálise nasceu para ser uma profissão livre e laica.

No Brasil e no mundo, a Psicanálise é exercida livremente (não é regulamentada), contudo sob critérios éticos bastante rígidos. No nosso caso, no Brasil, seu exercício se dá de acordo com o artigo 5. º, incisos II e XIII da Constituição Federal.

Sobre a legalidade da prática profissional psicanalítica, veja-se o Parecer do Conselho Federal de Medicina, Processo Consulta 4.048/97 de 11/02/98. Veja-se também o Parecer 309/88 da Coordenadoria de Identificação Profissional do Ministério do Trabalho, o Parecer n.º 59/2000 do Ministério Público Federal e da Procuradoria da República, do Distrito Federal,

Com base no CBO nº. 2515-50 (classificação Brasileira de Ocupação) do Ministério do Trabalho, a ocupação psicanalítica não é uma especialização, é uma formação ou graduação (Teoria, Análise e Supervisão), que segue princípios, processos e procedimentos definidos pelas instituições formadores (Sociedades), podendo o psicanalista ter diferentes formações em nível de 3º grau ou graduação compatível em diferentes áreas de atuação como engenheiros, médicos, filósofos, psicólogos, teólogos etc.).

Objetivo do curso

  1. Avaliação

.  Avaliar comportamentos individual, grupal e instrumental.

. TRIAR casos, entrevistar pessoas, levantar dados pertinentes, observar pessoas e situações e problemas, escolher o instrumento de avaliação, aplicar instrumento de avaliação, sistematizar informações, elaborar diagnósticos, elaborar pareceres, laudos e perícias, responder a quesitos técnicos judiciais, devolver resultados (devolutiva).

  1. Análise

.  Analisar, tratar indivíduos, grupos e instituições.

. Propiciar espaço para acolhimento de vivências emocionais, oferecer suporte emocional, tornar consciente e inconsciente, propiciar a criação de vínculos paciente-terapeuta, interpretar conflitos e questões, promover o desenvolvimento das relações interpessoais, promover desenvolvimento da percepção interna, mediar grupos, família e instituições para solução de conflitos, dar aula.

  1. Orientação

. Orientar indivíduos, grupos e instituições.

. Propor alternativas para solução de problemas, informar sobre o desenvolvimento do psiquismo humano, aconselhar pessoas, grupos e famílias, orientar grupos profissionais, orientar grupos específicos (pais, adolescentes, etc., assessorar instituições.)

  1. Acompanhamento

. Acompanhar indivíduos, grupos e instituições.

. Acompanhar impactos em intervenções, acompanhar o desenvolvimento e a evolução do caso, acompanhar o desenvolvimento de profissionais sem formação e especialização acompanhar resultados de projetos, particular de audiências.

  1. Edução; Desenvolvimento Humano e Neurocomportamental

.  Educar indivíduos, grupos e instituições.

. Estudar caso em grupo, apresentarem estudos de caso, ministrar aulas, supervisionar profissionais da área e de áreas afins, realizar trabalhar para desenvolvimento de competência e habilidades profissionais, formar psicanalistas, desenvolver cursos para grupos específicos, confeccionar manual educativo, desenvolvimento de aspectos cognitivos, acompanhar resultados de curas, treinamento.

  1. Desenvolvimento

. Desenvolver pesquisas experimentais, teóricos e clínicas.

. Investigar o psiquismo humano, investigar o comportamento individual e grupal e institucional, definir o problema e objetivos, pesquisar bibliografias, definir metodologia de ação, estabelecer parâmetros de pesquisas, construir instrumentos de pesquisas, coletar dados, organizar dados, copiar dados, fazer leitura de dados, integrar produtos de estudos de caso.

  1. Coordenação

. Coordenar equipes de atividade de áreas afins.

. Planejar as atividades da equipe, programar atividades gerais, programar atividades da equipe, distribuir tarefas a equipe, trabalhar a dinâmica da equipe, monitorar atividades das equipes, preparar reuniões, coordenar reuniões, coordenar grupos de estudos, organizar eventos, avaliar propostas e projetos, avaliar e executar as ações.

  1. Participação

. Participar de atividades para consenso e divulgação profissional.

. Participar de palestras, debates, entrevistas, seminários, simpósio, participar de reuniões científicas (Congressos, etc.), publicar artigos, ensaios de livros científicos, participar de comissões técnicas, participar de conselhos municipais, estaduais e federais, participar de entidades de classe, participar de evento junto aos meios de comunicação, divulgar práticas do psicólogo e do psicanalista, fornecer subsídios ás estratégicas organizacionais, fornecer subsídios á formação de políticas organizacionais, buscar parceiras, ética e organizacional.

  1. Realização

. Realizar tarefas administrativas

. Redigir pareceres, redigir relatório, agenciar atendimentos, receber pessoas, organizar prontuários, criar cadastros, redigir ofícios, memorandos e despachos, compor reuniões administrativas técnicas, fazer levantamento estático, comprar material técnico, prestar contas.

  1. Demonstração

. Demonstrar competências pessoais

. Manter sigilo, cultivar a ética, demonstrar ciência sobre o código de ética profissional, demonstrar ciência sobre a legislação pertinente, demonstrar bom senso, respeitar os limites de atuação, demonstrar continência (acolhedor), demonstrar interesse pela pessoa, ser humano, ouvir ativamente (saber ouvir), manter atualizado contornar situações adversas, respeitar valores e crenças dos clientes, demonstrar capacidade de observação, demonstrar habilidade de questionar, amar a verdade, demonstrar autonomia de pensamento, demonstrar espírito crítico, respeitar os limites do cliente e tomar decisões em situação de pressão.

Descrição Sumária:

. Estudam, pesquisam e avaliam o desenvolvimento emocional e os processos mentais e sociais de indivíduos, grupos e instituições, com a finalidade de análise, tratamento, orientação e educação; diagnosticam e avaliam os distúrbios emocionais e mentais e de adaptação social elucidando conflitos e questões e acompanhamento o paciente durante o processo de tratamento ou cura; investigam os fatores inconscientes; desenvolvem pesquisas experimentais, teóricas e clínicas que coordenam equipes e atividades de áreas afins.

CONCLUSÃO:

Esta é a realidade legal da Psicanálise e dos psicanalistas no Brasil. Tem amparo legal suficiente para atuar e para ser exercida como uma ocupação de elite. Tem uma relação de compatibilidade lógica com as ciências e uma epistemologia científica e histórica muito bem estruturada e reconhecida internacionalmente, ao longo dos seus 125 anos de existência, sempre de forma laica e livre.

Áreas de atuação do curso

Desenvolvimento Humano, comportamental e emocional. Pesquisa e reelaboração. A psicanálise é um método de investigação da mente humana e dos seus processos, que eleva a mente para além das suas relações biológicas e fisiológicas. Para tanto, ela toma como objeto os processos mentais (emoções, sentimentos, impulsos e pensamentos) que determinam os indivíduos.

Público Alvo

Pré-requisitos

Metodologia

Avaliação

Certificado

Fábio H. Vaz Hadassan e Camila Ferreira Duarte

Sobre

Membro Vitalício da Diretoria da educabilidade.com sistema de ensino. Coordenador e Professor do Curso de Psicanálise Clínica da Ueg.

Orientador de TCC E DISSERTAÇÃO de Acadêmicos em Psicologia Casado, Pai, e graduado em:

  • Publicidade e Propaganda
  • Psicologia
  • Mestre em Neurocomportamentos pelo Bib College em Hannover – Alemanha
  • Graduado em Psicanálise Clínica pela Alfamerica.
  • Doutorado em Clínica Psicanalítica
  • Graduado e Mestrado em Teologia pela Fatec
  • Membro da CIPP: Conselho internacional de Psicoterapia e Psicanálise
  • Membro da Convenção Internacional de Diplomacia Civil e

Humanitária, pelos trabalhos pro bono, voluntáriado, prestados por mais de 10 anos.

  • Morou 10 anos da Europa e percorreu até então 21 paises.

Escreveu Livros:

  • A 3ª Consciência (Tese PHD)
  • Como vencer a Depressão
  • Quem é você
  • Clínica Psicanalítica
  • Psicodiagnóstico | Psicodiário
  • Teologia ITS – Enciclopédia 4 volumes
  • + 3 artigos científicos publicados

Organização Curricular 

 
0 H
Horas

Matrícula: Graduação

A Secretaria Acadêmica da Faculdade Brasília – FBr é o departamento responsável pelo registro acadêmico do aluno.

No Atendimento Geral da Faculdade Brasília – FBr o aluno(a) poderá solicitar os seguintes documentos como: histórico escolar, declarações, realizar matrícula, renovação de matrícula, aproveitamentos de estudos, carteirinha estudantil, segunda via de boleto e informações pertinentes a sua vida acadêmica.

No site da Faculdade Brasília – FBr o aluno(a) poderá acessar o portal do aluno com a sua matrícula ou CPF a sua senha será fornecida quando efetivar matrícula.

Documentos necessários para matrícula:

Matrícula: Cursos Técnicos

A Secretaria Escolar da Escola Técnica – FBr é o departamento responsável pelo registro acadêmico do aluno.

No Atendimento Geral da Faculdade Brasília – FBr o aluno(a) poderá solicitar os seguintes documentos como: histórico escolar, declarações, realizar matrícula, renovação de matrícula, aproveitamentos de estudos, carteirinha estudantil, segunda via de boleto e informações pertinentes a sua vida acadêmica.

No site da Faculdade Brasília – FBr o aluno(a) poderá acessar o portal do aluno com a sua matrícula ou CPF a sua senha será fornecida quando efetivar matrícula.

Documentos necessários para matrícula:
Fale conosco no WhatsApp
Pular para o conteúdo